O termo Metaverso surgiu em 1992 no livro Snow Crash, escrito por Neal Stephenson. Nos dias atuais, é muito popular em produções da Marvel e agora mais usado ainda no caderno de tecnologia com Zuckerberg, onde o termo é utilizado para nomear a interação humana em um tipo de mundo virtual, que tenta replicar a realidade através de dispositivos digitais, como videogames, smartphones ou até mesmo óculos de realidade virtual.

O termo metaverso ficou ainda mais em evidência quando Mark Zuckerberg, dono do WhatsApp, Facebook e Instagram, anunciou o Meta como o novo nome corporativo de suas marcas, que tem a proposta de criar um metaverso. A ideia é que em alguns anos, em vez de apenas olhar para a tela, você esteja nela.

O metaverso parece coisa do futuro, mas já está no presente. Quer saber mais sobre? Continue a leitura!

O que é metaverso?

O metaverso é a junção de realidade aumentada e realidade virtual.

É como se você colocasse um óculos de realidade aumentada e estivesse em um show com um amigo seu que mora em outra cidade, ou jogando basquete juntos sem a necessidade de locomoção com direito a todas as experiências sensoriais.

É com, por exemplo, jogos como Second Life, Habbo ou Minecraft, que permitiam criar seu próprio personagem e dar vida a ele, como Pokemon Go, que mistura a realidade com o virtual.

O metaverso vai muito além de um jogo. É sobre viver por meio de avatares e fazer tudo em um mundo virtual: trabalhar, comprar, se divertir, ganhar dinheiro, melhorar suas habilidades e muito mais.

Tendência

O metaverso é tendência e o mundo está em uma corrida para isso. Metaverso é como se fosse um passo além das redes sociais, com mais liberdade, experiências e, principalmente, possibilidades. Além disso, outra inovação recente que o metaverso possibilita é a compra e venda de objetos digitais únicos por meio de NFTs, sigla em inglês para tokens digitais não-fungíveis. Isso significa que os objetos digitais que os tokens representam não são equiparáveis.

Como o metaverso influencia o seu negócio?

Várias empresas já estão observando as vantagens que o metaverso pode proporcionar e estão analisando os impactos desta novidade para os seus negócios e para a experiência do cliente. Este fenômeno traz uma nova dimensão e promete grandes alterações nos setores financeiro, de entretenimento, educacional e de varejo.

O setor financeiro, além de promover ativamente a evolução do tema, através de investimento, também já surfou essa onda desde o início, uma vez que o metaverso usa criptomoedas para transacionar valores dentro desse novo mundo.

Para o setor de entretenimento, uma vez que o metaverso é sobre uma nova experiência, espera-se uma migração de experiências físicas para o digital.

Em relação à educação e ao varejo, com a digitalização acelerada, experimentada durante a pandemia, as pessoas irão aderir a uma nova forma de aprendizado, muito mais ativa e interativa, que permitirá que cada indivíduo explore conteúdos e conhecimentos, conforme desejar. Além disso, será possível criar experimentos científicos e prototipagem, enquanto se aprende. E para o varejo, os NFTs já são uma realidade e ganharão muita força na movimentação desse novo mercado digital e colaborativo.

Metaverso promete modificar a experiência do cliente e personalizar atendimentos virtuais, pois auxiliará no atendimento ao cliente e em todas as outras etapas da jornada de compra. O metaverso irá evoluir para criar espaços de interações mais perenes e constantes. As lojas, os shoppings e centros de cultura e entretenimento existirão no metaverso, seja vinculado ou não aos espaços físicos originais. De um jeito ou de outro, ele permitirá a digitalização da experiência de consumo das pessoas e abrirá possibilidades gigantes para melhorar o relacionamento das marcas com seus clientes. As empresas passarão a entender muito mais sobre as decisões de compra de seus consumidores por conseguirem extrair informações sobre o seu comportamento através das camadas virtuais apresentadas a eles.

Gostou do artigo? Quer ficar por dentro em primeira mão de vários conteúdos interessantes como este, ligados à tecnologia? Então, assine nossa newsletter.

Comments are closed.