Senhoras e senhores! Desde o início da pandemia o número de pessoas trabalhando em regime home office e consequentemente, fazendo reuniões à distância no Google Meet e no Zoom não para de crescer. Quem será que ganha nesse combate?

Entretanto, uma dúvida recorrente é: qual plataforma escolher para fazer vídeo-conferências com os meus colaboradores? No combate de hoje dois lutadores entram no ringue, mas apenas um sairá com o cinturão. 

Por isso, apresento os dois competidores dessa noite:

Do lado direito temos o Google Meet. É um serviço que oferece vídeo-conferências, telefonemas e o envio de mensagens de texto. Para acessá-lo, é necessário ter uma conta no Gmail e até o dia  30/09/2020 o tempo das chamadas será ilimitado, inclusive para as contas gratuitas.

Há duas maneiras de iniciar as vídeo-conferências; todavia você pode fazer o convite a partir da Google Agenda, onde todos os convidados para a reunião receberão um link para acessá-la. Sobretudo, a outra opção é ir diretamente no botão “videochamada” e a partir daí convidar quem desejar.

Colocando créditos, é possível fazer ligações telefônicas para o mundo todo, surpreendentemente com uma tarifa mais acessível que a das chamadas telefônicas regulares.

E por fim,  possível enviar mensagens de texto para até 150 pessoas.

Do lado esquerdo temos o Zoom , que é uma plataforma que oferece uma combinação de vídeo-conferências, bate-papo e reuniões online.

Após a instalação do aplicativo, sobretudo,  é necessário criar uma conta e aceitar os termos de uso para poder iniciar chamadas. Caso você seja convidado para uma reunião e não queria fazer uma conta, tudo bem! Portanto, é só colocar o ID da reunião e seu nome nos locais indicados.

Quem será o campeão de hoje, Google Meet ou Zoom? Continue com a gente para descobrir.

“It’s time!”

Google Meet ou Zoom

Chegou o momento do combate! Google Meet ou Zoom? Em cada round serão analisados diversos critérios das versões gratuitas das duas plataformas. Quem será o vencedor? 

Round 1 – Acesso

Google Meet: você pode enviar o link das reuniões por e-mail ou WhatsApp e a partir desse link, acessá-las de qualquer navegador. O programa é compatível com iOS e Android;

Zoom: a plataforma está disponível para Android, iOS, Windows e Mac OS. Porém, não é possível acessá-la via Web;

Vencedor: Google Meet.

Round 2 – Número de participantes

Google Meet:  até 100 participantes por conversa;

Zoom: até 100 participantes por conversa;

Vencedor: empate.

Round 3 – Compartilhamento de tela

Google Meet: permite;

Zoom: permite;

Vencedor: empate.

Round 4 – Tempo limite da reunião

Google Meet: até o dia 30/09/2020 o tempo das reuniões é ilimitado. Após essa data, o tempo será de 60 minutos;

Zoom:  o tempo limite é de 40 minutos;

Vencedor: Google Meet.

Round 5 – Gravação de tela

Google Meet: apenas nas versões pagas;

Zoom: permite;

Vencedor: Zoom

Round 6 – Máximo de usuários em uma tela

Google Meet: 16 usuários;

Zoom: 49 usuários;

Vencedor: Zoom.

 

Round 7 – Segurança

Google Meet: usa a autenticação de dois fatores, além de seguir os fatores de proteção para DTLS (Datagram Transport Layer Security) e SRTP (Secure Real-time Transport Protocol);

Zoom: possui criptografia AES de 256 bits. Essa criptografia não é de ponta a ponta, ou seja, a videoconferência é criptografada quando sai do seu aparelho, é descriptografada na central de sistemas da Zoom e criptografada novamente na hora do envio para o usuário final. Isso quer dizer que a empresa tem acesso às informações das chamadas;

Vencedor: Google Meet.

Tivemos 2 empates, 2 vitórias Zoom e enfim 3 vitórias do Google Meet.

Especialmente se a segurança é um fator muito importante para você e a sua empresa, decerto o Google Meet é a plataforma mais indicada. Caso esse aspecto não seja essencial, as duas opções apresentam soluções semelhantes, então vale utilizar a que se adapta melhor às suas necessidades.

Acima de tudo, espero que tenham gostado do combate de hoje! Assine nossa newsletter para não perder nenhuma novidade.

Comments are closed.